Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

riscos_e_rabiscos

.

.

Que Delícia!

Hoje, logo pela manhã vieram entregar-me um presente. E tão contente que fiquei pois adorei o presente. Aliás, adoro. Foi logo meio caminho andado para um dia excelente (tirando o excesso de calor!).

 

Uma grande amiga da minha mãe, que é da zona do Fundão, costuma sempre lembrar-se de mim pois sabe como eu sou gulosa por aquilo.

Todos os anos lá vem aquele presente. Há dois anos, até vinha uma "pernada" bem recheada e enfeitada com elas. Ainda pensei em enterrar a pernada num vaso mas era quase impossível que pegasse.

 

Adoro aquelas "bolinhas" vermelhas, doces e suculentas. Adoro lavá-las e desatar a degustá-las como companheiras de leitura de um belo livro numa tarde quente de verão. Se pudesse ser ao ar livre, deitada à sombra de àrvore frondosa... What a dream! 

 

Há lá coisa melhor do que umas cerejinhas doces e frescas?

Um Prémio Amigo.

 

Há muito tempo que não publicava um prémio por aqui. Não é porque não os tenha recebido mas é porque muitas vezes deixo "passar o prazo", digamos assim. Este foi a minha amiga Sorriso que mo ofereceu. Thanks! {#emotions_dlg.blink}

 

 

 

Regras: 
* Ostentar orgulhosamente o selo, afirmando que o fazem porque são super especiais. Done!
 
* Confessar uma verdade que não tenham dito a ninguém, ou quase ninguém. Quanto mais escabrosa e mais pormenor tiver melhor! Done!

 


* Oferecer o selo a alguns blogs que achem dignos, isto é, que sejam verdadeiros. Que tenham carácter, profundidade de alma, capisce? Done!
 
***
 
Na minha casa nunca se ouviram palavrões - a não ser o vulgar merd@ muito amiúde - enquanto eu fui miúda. Agora a coisa já é um bocadinho diferente mas pronto. Adiante.
Quando eu fiz não sei que idade (já não me lembro) andava tão eufórica, saltitante e feliz que roçava o "parvinha" (hummm... acho que isto ainda se mantém :P) por ser o meu dia de anos, que a minha mãe disse-me qualquer coisa e a minha resposta foi a mais estúpida e inesperada possível.
Podia perfeitamente ter-lhe respondidode várias formas e o mais óbvio seria oralmente. Mas não. Achei que a sua resposta era merecedora de uma nova palavra em linguagem gestual, que devia ter aprendido recentemente.
E sabem o que lhe disse? .!. !!!! Fiz isto com o dedo do meio!!!! Ai que vergonha!!!
Quando cai em mim, evaporei-me em fracções de segundos e fechei-me no meu quarto. A minha mãe ficou tão parva quanto eu com tal gesto, que nem me deu uma descasca valente. Apenas franziu o sobrolho e abanou a cabeça com ar reprovador. E eu? Eu se pudesse, tinha-me enfiado por uma frincha dos tacos de madeira do chão... lol!
 
E agora é hora de nomeação:
 
- A Minha Menina com PDD-NOS
- Cantinho da casa
- Curtas Metragens
Helldanger
- Maison Thathys
O que é o jantar?
- Tertúlia de Sabores
- Tsuripa Buranka
 
That's all folks! {#emotions_dlg.clown}
 
 

Tenham Medo, Muito Medo.

 

 

 

E assim foi! Cumpriu-se o desejo, a histeria colectiva e até os terrores nocturnos. E estavam acompanhados e vigiados e ninguém disse nada. Depois quem as leva, são sempre os mesmos!

 

Então vamos lá descodificar o que está dito acima: um santinho de um menino do meu convento resolveu levar uma pen wireless para a escola. Depois das aulas, foram para uma sala onde podem ver filmes, jogar jogos e fazer brincadeiras e onde está presente uma auxiliar.

 

Ora o aluno da pen resolveu colocá-la no seu Magalhães e sacar uns filmezitos. Com tantos géneros de filmes existentes ao cimo da terra, que tipo de filmes é que os putos foram ver? Pois está-se mesmo a ver… filmes de terror!!!

 

As auxiliares em vez de impedirem as crianças de ver aquilo, entusiasmaram-se e ainda acrescentaram mais pormenores e histórias sangrentas. E isto acaba por ser uma bola de neve pois há sempre um miúdo que acrescenta mais um detalhe sanguinário e outra história arrepiante: ele foi gangs de palhaços assassinos, violadores, carros suspeitos à porta da escola, caras retalhadas.

 

Nessa noite, toda a turma sonhou com as histórias aterradoras dos filmes. Não houve ninguém que não tivesse sido premiado por um pesadelo arrepiante. Levaram a noite aos gritos, a acordar assustados e alguns deles nem conseguiram dormir.

 

Na manhã seguinte, choveram telefonemas de pais para a escola, intrigados com o que teria acontecido e procurando resposta para o comportamento dos filhos.

 

Agora digam lá quem devia levar uma descasca valente, os miúdos ou as auxiliares?

 

Porque Não?!

  The Great Depression

 

Não sou grande fã de política e raramente ou nunca escrevo sobre isso no meu blog. Mas hoje, no telejornal do almoço, ouvi falar da proposta do PSD do “tributo solidário”, que me agradou de alguma forma. Agora quando cheguei a casa, vi que esta proposta tinha sido chumbada pela Assembleia da República.

 

Lamentei profundamente. E porquê? Porque este país está à beira do abismo, o nosso dinheiro ao fim do mês está cada vez mais curto – para alguns -, vejo muita gente a viver à conta dos meus descontos brutais sem fazer a ponta de um corno, passar os dias de dentes ao sol e esforço para arranjar trabalho é nulo. E se eu precisar de um subsídio de desemprego, tendo uma carreira contributiva regular, vamos lá ver se mo dão…

 

Não estou contra quem recebe subsídios de desemprego devidamente. Também já estive desse lado e sei bem como é: frustração, nervos, desesperança. O que me chateia tremendamente é o facto de uns receberem subsídios de desemprego fraudulentos e outros do rendimento social de inserção com rendimentos mensais superiores ao meu. E a “comerem-me” os meus descontos. É como diz alguém do PSD "uns trabalham e contribuem e outros vivem tantas vezes de meros expedientes e de fraudes prestacionais".

 

Viveu aqui uma mulher numa casa do bairro de realojamento que tem um filho de cada pai (e um dos filhos dela foi meu aluno). E são alguns cinco ou seis, os que estão com ela. Ninguém trabalha, mesmo aqueles que já têm idade e que não estão a estudar. E porquê? Porque vivem do rendimento de inserção social e dos abonos dos filhos. Ora, seu me dessem o mesmo que a esta mulher, eu também não mexia uma palha.

 

Iam todos os dias ao café, pelo menos duas vezes por dia: uma de manhã para todos tomarem o pequeno-almoço e outra ao lanche. Houve um dia que eu e um filho dela fomos pagar ao mesmo tempo. A despesa deles foi dezassete euros e qualquer coisa. Agora façam as contas: multipliquem este valor por dois e o resultado que obtiverem por trinta. Esse valor é o dobro do meu ordenado!

 

Outro dia, fui ao multibanco. Quem estava à minha frente era o filho mais velho, a mãe tinha ficado mais distante. Ao sair da máquina, voltou-se para a mãe e gritou “ainda tens dois mil e tal euros!”. Eu pensei cá com os meus botões ”bolas, isso não tenho eu na minha conta e farto-me de trabalhar…”

 

Agora pergunto eu, que mal tinha estas pessoas praticarem 15 ou 20 horas semanais de serviço social ou de formação profissional? Não era esta uma forma de aproximar estas pessoas do mercado de trabalho, de lhes dar uma oportunidade de ganhar experiência/formação nalguma área? Parece que não.

 

É muito melhor ver os ciganos a traficar droga nas nossas barbas, ou vê-los passear com bólides extraordinários, tipo Saabs, últimos modelos de Mercedes, e por aí afora. Mas a culpa não é deles, é do governo que permite. E toda a gente sabe que eles para comprarem um automóvel ou uma casa (como se o fizessem), fazem-no com dinheiro na mão porque ninguém se fia deles.

 

Agora expliquem-me, como podemos sair desta crise se quem aperta o cinto são sempre os mesmos? 

 

 

Acerca Da Professora Na Playboy

 

É o assunto da berra aqui no nosso cantinho Tuga, com direito a notícia nos telejornais de todas as estações de TV.

 

Parece que um professora de AECs, e agora é preciso esclarecer uma coisa, uma mera questão técnica, foi paga para posar para a Playboy.

Ora vamos lá ao esclarecimento: Uma professora de AECs não é uma “professora primária”, como tem surgido por aí. Designa-se professora primária ou do 1º ciclo aquela que é a titular da turma, portanto, a professora Bruna é uma professora de Expressão Musical, é uma AEC (Actividades Extra Curriculares).

 

E porque é que faço este esclarecimento? Pois é, agora é que a porca torce o rabo. Embora sejam ambas professoras, a diferença está no estatuto, nas remunerações e por aí afora. E muitas vezes as AECs têm mais habilitações do que quem está à frente (que é titular) de uma turma do 1º ciclo.

 

Os AECs para poderem dar aulas, não concorrem ao concurso de docentes. Não. São contratados pelos organismos que ganharam o concurso das Câmaras Municipais. Embora para as AECs a comparticipação do estado por cada aluno até não seja má, todos têm que encher os bolsos, menos os professores. Assim, os professores de AECs são pagos desde 7.5€/horas até 13.0€ e, muitas vezes, os horários são minúsculos. Ah, e o melhor… são pagos a recibo verde! Isto implica fazer descontos brutais para a Segurança Social, não ter direito a subsídios de Férias ou Natal, se faltarem justificadamente não recebem, entre muitas outras coisas.

 

Agora digam-me lá se a professora não fez bem? Uma pessoa farta-se de trabalhar para ganhar uns míseros tustos e se alguém fizer uma proposta irrecusável para aparecer descascada numa revista, dizemos não? E se até somos, bonitas, jeitosas e jovens, dizemos não? É claro que dizemos sim, principalmente se formos professoras de AECs.

 

Não me venham com falsos puritanismos e hipocrisias, nem com a treta do exemplo a seguir. Vivemos numa sociedade em mudança, desestruturada, em que os alunos são piores que os professores.

Então os pais não devem ser exemplos para os filhos? E os políticos, não devem ser exemplo para os cidadãos? E porque é que a os professores têm de levar sempre pela medida grande?

A hipocrisia é de tal tamanho que a revista esgotou na zona, e de certeza que não foi comprada por mulheres, tal foi a apreciação positiva da presença da professora estampada naquelas páginas!

 

Na minha opinião, a professora fez muito bem em posar para a Playboy. Ganhou uns trocos valentes e daqui a uns tempos já a poeira acalmou e ela volta a dar aulas que, provavelmente, é o que ela gosta de fazer.

 

No entanto, deixo aqui um alerta, se precisarem de outra professora para posar para a Playboy podem entrar em contacto comigo. Mas com antecedência, por favor, que é para eu pintar o cabelo de loiro, pôr lentes de contacto castanhas e last but not least fazer o bypass gástrico!

É que aquele dinheirinho dava cá um jeitaço com esta crise…

 

 

P.S. se calhar até fui eu que posei para a Playboy... é que o cão é igual ao meu Pimentinha!

 

 

Escolhe O Bem.

Escolhe amar

em vez de odiar.

Escolhe rir

em vez de chorar.

Escolhe criar

em vez de destruir.

Escolhe perseverar

em vez de renunciar.

Escolhe louvar

em vez de criticar.

Escolhe curar

em vez de ferir.

Ecolhe actuar

em vez de adiar.

Escolhe viver

em vez de morrer.

 

Encontrei este poema num postal que me foi dado pelas manas. Acho que estão aqui implícitos ensinamentos que nos podem fazer reflectir acerca da nossa conduta em relação a nós e aos outros. Em tempos de menos alento, umas palavras de consolo trazem-nos sempre borrifos de energia positiva.

 

Já Estou Farta!

Mas quem foi o desgraçado que teve a triste ideia de trazer as cornetas dos torcedores dos jogos de futebol da África do Sul - as tais vuvuzelas - para Portugal?!?!?

Epá é que os meus ouvidos já aguentam tanto barulho de gaita!

Já estou surda e com os miolos estropiados...

E ainda a procissão vai no adro! Socorro!

Onde é a fábrica dessas coisas para eu ir lá pôr uma bomba?

 

Boiando Na Crise.

Acho que hoje acordei de mau humor. Acho, não tenho a certeza. Estou sem grande paciência seja para o que for. Estou sem vontade de mexer uma palha, nem de ouvir as porcarias do costume aqui de casa e com pavio curto para aturar alunos que acham que as aulas já acabaram e que "agora vamos chatear a cabeça à teacher!".

 

E mais, estou revoltada e raivosa. Não achei piada nenhuma áquela medida do governo de ir mexer no 13º mês do pessoal. Não é que eu o receba pois trabalho com a coisa mais horrível ao cimo da terra chamado "recibo verde". Não tenho direito a nada a não ser fazer descontos gigantescos para a segurança social e para as finanças da miséria de ordenado que recebo. Se vos contasse qual é o meu ordenado, até iam pedir para mim à porta da igreja ou para o metro!

 

E tendo em conta isto, passei o dia a fazer contas de cabeça e conclui que o que me sobra ao fim do mês, depois de pagar as contas obrigatórias, são mesmo uns trocos. Não é novidade nenhuma mas às vezes quando nos pomos a pensar, conscientemente no assunto, é que vemos que como somos mal pagos e como nos esfalfamos a trabalhar.

 

Lembrei-me agora de uma senhora encarregada de educação que resolveu fazer-me "exigências" absurdas até que a tive de meter no seu devido lugar ao explicar-lhe que EU não tenho um estatuto igual aos dos outros profes, logo não podem fazer-me as mesmas exigências. Expus-lhe o caso por alíneas e até lhe disse quanto ganhava à hora. Ficou escandalizada.

Desculpa para aqui e para ali e que "não fazia ideia". Pois, às vezes falamos demais.

 

Cada vez que me lembro a fortuna que o nosso governo gastou, num momento de tão grande crise, por causa da vinda do Papa a Portugal...! Não lembra nem ao Diabo. Acho que neste momento o chifrudo está a esfregar as mãos de contentamento e a pôr mais lenha na fogueira pois vai receber mais visitantes. Ai vai, vai.

Lá está, é como já li algures, o Papa veio a Portugal dar a extrema unção pois o país está a definhar e adivinha-se a sua morte em breve. Deus nos ajude pois os governantes...

 

Em resumo, isto hoje não está lá grande coisa. A paciência foi dar uma volta a algum lado e não sei quando volta. Se fosse cão, desatava a morder em tudo e em todos. Era certinho. Será que isto é efeito da alergia? Dos anti-histamínicos? Ou da porcaria do tempo que hoje já me borrifou a cabeça?

 

Ai Que Chatice...!

Em homenagem a sua Reverência Papa Bento XVI, estou com o espirranço em acção outra vez. Deve ser a minha forma de agradecer a Sua Santidade as folguinhas que vou ter esta semana. Iuupiii!

Diga-se de passagem que as minhas viagens, esta semana, na carris têm sido abençoadas pelo Papa. Eu explico, por coincidência, fui sentada num banco que em frente tem um poster de Bento XVI a acenar. Levei o caminho todo a olhar para a mão dele, a observá-la: é estranha. Tem uns dedos pequenos e a palma grnade, fazendo lembrar a mão dos símios e é lisinha, de quem não faz nada. Hummm...

 

Admira-me as manas não terem querido ir ver o Papa com as crianças todas. Mas eu acredito que se as ruas de Lisboa não tivessem com o trânsito todo condicionado, não havia folguinha para ninguém pois teríamos de ir com as crianças até à Praça do Comércio assistir à missa, acenar e gritar "Viva o Papa".

 

 Assim, tenho de ficar em casa. Oh que pena, oh que chatice! Vou ter de ir tomar um café sem tempo contado, vou dar uma voltinha pelas redondezas para arejar as narinas (tudo a bem da alergia!) e gastar uns trocos. É mesmo chato...

 

Pra passar o tempo e se me apetecer - note-se, se-me-a-pe-te-cer - vou rascunhar uns testes para serem realizados nas próximas semanas. Vamos lá ver como vou ocupar este tempinho de... ócio?! lol!

 

Pág. 1/2